junho 26, 2010









Interpretações














"tragam bastante sicuta, que tenho muito a dizer". ...

Sócrates



Que tenho compulsão por fotografar fica óbvio, entre o claro e o escuro da dança da luz, publicada nesse espaço. Esse não-lugar por excelência, por não reter nem deslocar pessoas, mostra com o dedilhar cadente dos olhadores e leitores, um micro universo por onde o mundo passa, através de minha interpretação.
Dessa bagagem que levo e tento pulverizar com informações tecidas por um processo de acúmulo que, mesmo eu sendo desprendida, é grande e se transforma a cada segundo.

"Só sei que nada sei",

disse coquetemente Seo Sócrates, lá naqueles banquetes do balacobaco onde só cuecas iam.
Hummm...
Mas não fiquem maldando os moços pensantes, outros falantes, talvez atuantes, vai saber!
Eles eram platônicos e passivos.  Sócrates nem escrevia...
Parece, só exercitava o cérebro e a língua.


Essa falação de faxineira de filósofo me lembra um amigo que implora sempre para que outro amigo próximo o leve para o aeroporto. Diz que não suporta fazer sala para taxista. Tem razão. Em época de eleição, então, eles têm um discurso pronto sempre em favor de um candidato que acertaram um acordo inescrupuloso qualquer. Geralmente troca de combustível, o escambal.

Foi-se o tempo em que taxista era formador de opinião.
Há ainda os de fé.
Aquele senhor de idade que oferece a Tribuna de segunda feira, cheia de assuntos sobre futebol e sangue. Um dia perguntei a um desse se ele achava que o jornal impresso, que já diminuiu de tamanho, vai acabar. Ele quase parou o carro. Diminuiu a velocidade, me olhou pelo retrovisor com aquele par de contas azuis em meio a veias bem vermelhas , e respondeu:
"tá loca? onde vamo sabê do futebol do fim de semana? do amigo véio que morrrreu a tiro? cumé que eu forrrrá meu carrrrro quando chovê?"
Pois é. Enquanto o último taxista polaco ou alemão não se aposentar ou levar um tiro, a Tribuna vai continuar vendendo nas bancas, às segundas.

E pra terminar, o taxista que do nada pergunta:
A senhora não acha que é burrice seguir uma filosofia que um cara pensou séculos ou milênios atrás?
Concordo, com a cabeça. Por mais curiosidade que eu tenha pelo pensamento popular, de rua, naquele dia não estava com meus pensamentos disponíveis a fazer apontamentos de memória das pérolas do rapaz. Provavelmente um bric-à-brac dos últimos papos que rolaram entre ele e as últimas vítimas.
Meu amigo tem razão. Fazer sala, compulsoriamente, às vezes é um saco.
Até pra quem gosta de saber sobre anônimos, com eu.

Quase lhe respondo:


"pois traga bastante sicuta, que tenho muito a dizer". ...


.


3 comentários:

Anônimo disse...

Meio mal humorado esse teu amigo, mas tem razão.

È muito chato quando puxam assunto e você não quer papo.

Ju

Lina Faria disse...

Jú,
Esse meu amigo,em especial, é chato sim.
Mas os taxistas estan ficandi insuportáveis. Sem preconceito.

expressodalinha disse...

Isso por aqui com o nosso Primeiro Ministro a chamar-se Sócrates teria uma interpretação muito política!

Quem sou eu

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Sou fotógrafa e curiosa. Vivo na cidade de Curitiba e gosto de olhar e documentar a relação das pessoas com os espaços em geral. Levo isso ao pé da letra, quando fotografo as ruas e sua ocupação desordenada. Também nos interiores das submoradias, longe de qualquer padrão de ordem mas com um sentido de segurança, mesmo que penduradas e vulneráveis à primeira chuva. Mas tudo isso tendo como compromisso a beleza, a harmonia. Mesmo na realidade de uma favela, resgatar a dignidade através do belo é o que me interessa. Gosto também, e muito, de design e arquitetura. Da social à contemporânea, o gosto pelo ocupar me interessa. contato: linafaria@yahoo.com.br
Todos os direitos reservados à autora.
Fotos podem ser copiadas desde que com menção à fotógrafa e sem fins comerciais.

Desafio de março

Desafio de março

Minha lista de blogs

Seguidores

Arquivo do blog

em foco