novembro 16, 2009

Meus Sudários

São anos de busca, de atenção e venho colecionando essa arqueologia do morar no centro, através da marca deixada na base lateral da casa ao lado da que não existe mais.
Cores, suor, texturas, umidade. Marcas das formas que se sobrepuseram à sua função.
Encontrei hoje este. Para variar, desmancharam a casa pra fazer estacionamento de carros.

10 comentários:

Selena Sartorelo disse...

Olá Lina,

Precisei clicar na imagem para ter a certeza que era uma tela. Linda por sinal, um fundo de dor e uma imagem real.Onde cada tijolo, cada arranhão, mão de tinta deixa a marca de um espaço preenchido e que hoje foi por outra coisa qualquer simplesmente substituido.

beijos,

aveloh disse...

também eu tenho paixão por essas cicatrizes

Mirella disse...

adoro, e sempre penso em voce quando vejo uma empena assim...
beijo

Marcelo Amorim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo Amorim disse...

Sem dúvida, um belo trabalho seu, Lina. Tanto pelo resultado artístico quanto pelo que move você a ir atrás desses registros. Dor e riqueza no mesmo clique.

Lina Faria disse...

E como esse meu assunto predileto inspira e atrai pessoas e palavras bonitas.
Obrigada, Selena, pelas suas belas e pertinentes palavras.
beijos!

Aveloh, e você chega a fotografa-las?

Querida Mi,
Pois Mondrian já se inspirava nas empenas de Paris, quando ela sangravam no pós guerra.

Marcelo, "dor e riqueza" que coisa bonita.

beijos,
lina

aveloh disse...

Lina,
infelizmente sou uma fotógrafa abaixo do sofrível. Mas gostaria de pintar uma das suas, se você me permite.

Eduardo P.L disse...

Grande imagem, título idem!

Caçador disse...

Linda foto.

Lina Faria disse...

Aveloh,
Liberado, só me mande uma cópia.
bjs,
lina

Quem sou eu

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Sou fotógrafa e curiosa. Vivo na cidade de Curitiba e gosto de olhar e documentar a relação das pessoas com os espaços em geral. Levo isso ao pé da letra, quando fotografo as ruas e sua ocupação desordenada. Também nos interiores das submoradias, longe de qualquer padrão de ordem mas com um sentido de segurança, mesmo que penduradas e vulneráveis à primeira chuva. Mas tudo isso tendo como compromisso a beleza, a harmonia. Mesmo na realidade de uma favela, resgatar a dignidade através do belo é o que me interessa. Gosto também, e muito, de design e arquitetura. Da social à contemporânea, o gosto pelo ocupar me interessa. contato: linafaria@yahoo.com.br
Todos os direitos reservados à autora.
Fotos podem ser copiadas desde que com menção à fotógrafa e sem fins comerciais.

Desafio de março

Desafio de março

Minha lista de blogs

Seguidores

Arquivo do blog

em foco