fevereiro 25, 2010

Medo da Chuva?

Ontem, quarta-feira final da tarde, em meio ao dilúvio diário desse fim de verão, a cena acima me indignou, entre uma braçada e outra, mergulhada na chuva.
Um dos vários indigentes que "vivem" flutuantemente nesse não lugar, dormia - olhos fechados - sob um guarda-sol, sobre uma enxurrada.
Lembrou-me de um post do genial Silvares , http://www100cabecas.blogspot.com/onde ele lamenta a sorte da Ilha da Madeira, arrasada pela natureza que parece querer varrer os homens e suas ocupações.
Deixei um comentário: dormir com um dilúvio desses, nem de bóia!
Pois tem gente que não tem bóia, nem cama, nem casa,mas dorme assim mesmo.
É o famoso "o que temos".
É o "se vira como pode".
O jeitinho brasileiro...
Dureza, viu?

3 comentários:

Silvares disse...

Em Portugal temos um conceito para esse tipo de situações (não sei se no Brasil também) chama-se "desenrascanço". A ideia é simples; quando estamos em dificuldades dizemos que estamos "enrascados" e se não houver forma evidente de dar a volta à situação inventamos uma solução com o que houver por perto... "desenrascamo-nos". Em Portugal é um autêntico modo de vida.
:-)

expressodalinha disse...

E NA MADEIRA FOI UM MODO INSTITUCIONAL DE RESOLVER A QUESTÃO. HÁ QUE RECONHECER QUE DEVE TER SIDO DAS TRAGÉDIAS MAIS BEM RESOLVIDAS DE SEMPRE... A SEGUIR AO MARQUÊS DE POMBAL.

Lina Faria disse...

Silvareserença
Desenroscaço é um termo interessante.
Aqui é gambiarra,mesmo.

Jorge, a diferença está, realmente, na resposta que o sistema deve dar às tragédias.

Quem sou eu

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Sou fotógrafa e curiosa. Vivo na cidade de Curitiba e gosto de olhar e documentar a relação das pessoas com os espaços em geral. Levo isso ao pé da letra, quando fotografo as ruas e sua ocupação desordenada. Também nos interiores das submoradias, longe de qualquer padrão de ordem mas com um sentido de segurança, mesmo que penduradas e vulneráveis à primeira chuva. Mas tudo isso tendo como compromisso a beleza, a harmonia. Mesmo na realidade de uma favela, resgatar a dignidade através do belo é o que me interessa. Gosto também, e muito, de design e arquitetura. Da social à contemporânea, o gosto pelo ocupar me interessa. contato: linafaria@yahoo.com.br
Todos os direitos reservados à autora.
Fotos podem ser copiadas desde que com menção à fotógrafa e sem fins comerciais.

Desafio de março

Desafio de março

Minha lista de blogs

Seguidores

Arquivo do blog

em foco